RELAÇÃO ENTRE SEDIMENTOLOGIA DAS AREIAS E GRADIENTE DA FACE PRAIAL: IMPLICAÇÕES SOBRE VULNERABILIDADE À INUNDAÇÃO DE PRAIAS EXPOSTAS SOB INFLUÊNCIA FLUVIAL

Nome: Uyara Pahins Coelho
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 09/09/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Jacqueline Albino Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Dieter Carl Ernst Heino Muehe Examinador Externo
Fabian Sá Suplente Interno
Jacqueline Albino Orientador
NILS EDVIN ASP NETO Examinador Externo

Resumo: O presente trabalho objetiva-se em determinar a atuação da sedimentologia e o gradiente da face praial sobre os processos de inundação das praias de Regência, Comboios e Barra do Riacho, localizadas ao sul da desembocadura do rio Doce, no município de Regência (ES), que apresentam alto grau de exposição às ondas incidentes e diferentes características morfodinâmicas em resposta ao aporte fluvial. Os resultados encontrados nos descrevem praias com sedimentos grossos, gradientes acentuados e características que classificam seu estado morfodinâmico como intermediário, no caso de Regência e Comboios, e tipicamente refletivo em Barra do Riacho. É observado que as diferentes tipologias e o potencial de inundação estão diretamente relacionados a proximidade da desembocadura. A praia de Regência, mais próxima a desembocadura, apresenta maior potencial de inundação devido a presença de sedimentos mais finos e gradientes menos acentuados, por sua vez, as praias de Comboios e Barra do Riacho, mais distante da desembocadura e com alto grau de exposição, apresentam areias grossas e altas declividades, onde se observam praias mais refletivas e sem potencial de inundação. Desta forma, diferente do que é esperado para praias próximas a desembocaduras fluviais com elevado aporte de minerais pesados, a granulometria e não a composição dos sedimentos destas praias atua na determinação da construção do perfil praial, em função da morfodinâmica associada ao alto grau de exposição destas praias. Portanto, aportes fluviais em costas muitos expostas distribuem a sedimentação devido a ação das ondas, de modo que a carga fina pode ser incorporada ao litoral por outros processos costeiros como deriva litorânea, concluindo-se que praias expostas e de alta energia apresentam perfis construtivos e características refletivas independente da carga fina trazida pelo aporte fluvial.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910