A influência das fontes da matéria orgânica na especiação, biodisponibilidade e biogeoquímica de ferro na foz do Rio Doce após o desastre de Mariana-MG.

Resumo: O rompimento da barragem de Fundão foi considerado o maior desastre ambiental do Brasil, com a liberação de 55 milhões de m3 de água e rejeitos de minério que foram carreados ao longo do rio Doce em novembro de 2015. A chegada desse material na porção estuarina e costeira adjacente à foz desse rio provocou diversas alterações nas condições ambientais, tais como aumento nas concentrações sedimentares de compostos orgânicos e incremento nos valores de metais no sedimento e na coluna d’água. Os lipídios são considerados biomarcadores geoquímicos, uma vez que podem fornecer respostas sobre a fonte específica (natural ou antropogênica) de diferentes materiais encontrados no ambiente. Os compostos orgânicos também podem influenciar os processos biogeoquímicos e a biodisponibilidade de metais na coluna d’água. No ciclo biogeoquímico que envolve lipídeos e metais, o micronutriente Fe é considerado um elemento de grande importância biológica por participar de ciclos metabólicos vitais, além de controlar a produção e a estrutura da comunidade fitoplanctônica em ambientes marinhos. A concentração do Fe foi intensamente alterada pelos rejeitos de minério provenientes da barragem de Fundão. Em geral, a biodisponibilidade desse metal na coluna d’água é fortemente influenciada pela formação de complexos com moléculas orgânicas. A sua biodisponibilidade por sua vez, pode influenciar toda a cadeia alimentar, pois pode provocar floração algal. Nesse sentido, esse projeto tem como objetivo utilizar compostos orgânicos específicos (hidrobarbonetos, esteróis e ácidos graxos) como marcadores geoquímicos, bem como avaliar a influência das fontes desses compostos para a biodisponibilidade do Fe na coluna d’água. Para isso, serão coletadas amostras de água (superfície e fundo) e sedimento superficial em duas campanhas (período seco e chuvoso) e 10 estações amostrais distribuídas na região da plataforma continental adjacente à foz do rio Doce. Os lipídeos serão quantificados por GC-MS. As frações de Fe na coluna d’água serão quantificados em ICP-MS, já a caracterização dos complexos orgânicos associados ao Fe será desenvolvida por voltametria (CLE/ACSV) na Universidade de Liverpool. Os resultados desse trabalho poderão trazer respostas acerca dos impactos efetivos do aporte dos rejeitos de minério decorrentes do rompimento da barragem de Fundão, considerando a interação entre diferentes compostos geoquímicos, compartimentos do sistema (sedimento e coluna d’água) e a base da cadeia alimentar (biomassa fitoplanctônica). Nesse sentido, esse estudo desenvolverá uma visão integrada dos processos que contribuem para a dinâmica dos compostos a serem avaliados, de forma a obter respostas sobre a existência de eventos sinérgicos no sistema após e referido desastre ambiental. Esses resultados poderão direcionar as ações de monitoramento previstas para a área, além de subsidiar futuras estratégias de manejo e conservação.

Data de início: 2018-04-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Doutorado Jéssica Sonaly da Silva Resende
Aluno Doutorado Cybelle Menolli Longhini
Colaborador Angelo Fraga Bernardino
Coordenador Renato Rodrigues Neto
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910