Dinâmica sedimentar em sistemas portuários: uma abordagem sistêmica e multidisciplinar: SEDPORTOS

Resumo: Os problemas de ordem econômica e ambiental causados pelo assoreamento de canais de navegação é de largo conhecimento englobando desde perda de calado para navios de grande porte, distúrbios na coluna d?água e até questões de ordem política. Assim, é de grande valia o conhecimento dos processos sedimentares e técnicas de investigação mais adequadas a esses locais no intuito de facilitar a manutenção das profundidades ideais do canal de navegação e evitar danos ambientais. Outro aspecto inerente aos desafios logísticos relacionados a canais de navegação é o mapeamento do canal e controle de mudanças batimétricas, definição da espessura dos depósitos a serem dragados e a definição dos riscos geológicos. Na proposta em questão visitamos dois problemas específicos em regiões portuárias bem distintas: o Terminal do Porto de Tubarão (TPT, Espírito Santo) e o Terminal de Ponta da Madeira (TPM, Maranhão). O TPT está situado em um ambiente exposto a ação de ondas e micromaré e o TPM em uma região dominada por macromaré com forte influência fluvial. Estes sistemas costeiros distintos induzem, consequentemente, a processos sedimentares distintos. O escopo deste projeto envolve a aplicação de conceitos de oceanografia geológica e geoacústica nos estudos e investigações associadas ao transporte de sedimento em canais de navegação e a influência destes processos na manutenção e risco geológico associado a Terminais Portuários. O foco desta pesquisa será entender a dinâmica sedimentar associada a área de dois terminais importantes (Tubarão-ES e Ponta da Madeira-MA) da Vale e como o entendimento do comportamento dinâmico deste sedimentar poderá ser usado para um melhor gerenciamento e previsão de problemas relacionados a assoreamento e risco geológico para operação nos terminais. . Sendo assim, o projeto apresenta 3 eixos temáticos: 1. Dinâmica sedimentar: Investigação do processo de formação de lama fluida e assoreamento ao longo do canal de navegação do Porto de Tubarão. 2. Geoacústica: Aplicação de métodos acústico de multi-frequência no mapeamento de fundo e subfundo do canal de Tubarão; 3. Mobilidade de Formas de Fundo como Risco Geológico: Investigação da variabilidade da morfologia de fundo e suas causas e efeitos na região portuária do terminal marítimo de Ponto da madeira, São Luís- MA

Data de início: 2016-11-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Alex Cardoso Bastos
Vice-Coordenador Valéria da Silva Quaresma
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910