Biodiversidade e funcionamento trófico de comunidades bentônicas marinhas em manguezais do estado do Espírito Santo: potenciais bioindicadoras de qualidade ambiental

Resumo: A biota existente em sedimentos de manguezais é extremamente importante para a ecologia estuarina. Porém, a precisa avaliação de sua importância ecológica e econômica depende do conhecimento sobre os padrões de biodiversidade e funcionamento trófico das comunidades bentônicas de mangues, os quais são pouco conhecidos no Brasil. Animais e micróbios desempenham papel chave na ciclagem do carbono orgânico sedimentar e na dinâmica trófica destes ecossistemas pois utilizam a matéria orgânica refratária presente nos mangues, intensificando a transferência de nutrientes para ecossistemas costeiros adjacentes. Tendo em vista sua importância para o ecossistema de manguezal, esse estudo procura avaliar padrões de diversidade e funcionamento trófico da fauna bentônica em bosques de mangues em um estuário no estado do Espírito Santo. Através de análises ecológicas e tróficas modernas em múltiplas escalas espaciais ao longo de um estuário (1m - 10 km, em desenho hierarquizado), este estudo procura responder às seguintes perguntas: i) quais os níveis de diversidade local e intra-regional da macrofauna bentônica em bosques de mangue presentes no estado do ES?; ii) Como a dinâmica de disponibilidade orgânica influencia a estrutura do bentos em sedimentos de mangue?; iii) Quais as principais fontes de matéria orgânica utilizadas pela macrofauna?; e iv) Qual a importância do bentos para a ciclagem de matéria orgânica dos manguezais e como podem influenciar seu funcionamento? Os resultados esperados possibilitarão compreender níveis de diversidade alfa (local) e beta (intra-regional) da macrofauna de manguezais, e darão início á importante caracterização de processos de sucessão populacional, de mudanças na biodiversidade e de perdas de espécies destes ecossistemas no estado do ES. Esperamos que este estudo estimule colaborações científicas a nível nacional e internacional na ecologia bentônica de manguezais, auxiliando o manejo e conservação destas áreas.

Data de início: 2012-08-01
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Angelo Fraga Bernardino
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910