Avaliação da Capacidade de Suporte Lacustre para Piscicultura em Tanques-rede

Resumo: A sustentabilidade da atividades de aqüicultura depende de fatores relacionados a seleção de áreas, espécies e métodos de cultivo adequados as condições biofísicas características do ambiente onde o cultivo será implementado. Dentre as atividades de aquicultura os cultivos de crustáceos e peixes exigem subsídios alimentares na forma de suplementos alimentares artificiais. No entanto, uma considerável fração do alimento fornecido não é incorporado a biomassa da espécie cultivada, de modo a gerar uma considerável carga orgânica para o ecossistema aquático. Somado ao material fecal dos peixes a carga orgânica pode incrementar as demandas bioquímica e química de oxigênio dissolvido, o que pode resultar em condições hipóxicas (< 2,0 mg oxigênio dissolvido/L) ou anóxicas com efeitos negativos relacionados a mortandade dos peixes cultivados e fauna aeróbia nativa.
A piscicultura em tanques-rede tem sido considerada uma alternativa para produção de proteína de origem animal aquática, contribuindo para segurança alimentar, fomentando a cadeia produtiva rural e minimizando as disputas por áreas terrestres para implantação de cultivos em viveiros escavados. Para adequação dos cultivos em tanques rede junto a economia rural torna-se necessário ordenar a atividade considerando a integridade ecológica dos ecossistemas aquáticos e a usos dos recursos hídricos na perspectiva de bacias hidrográficas. Assim, faz-se necessário o desenvolvimento de métodos que possibilitem avaliar a adequação das atividades de cultivo com a capacidade de suporte do meio aquático em assimilar os resíduos orgânicos provenientes dos restos de rações e material fecal produzido pela biomassa de peixes em cultivo. Além disso, a capacidade de suporte também está associada á capacidade do meio em proporcionar condições ecológicas básicas para as espécies cultivadas, como por exemplo níveis adequados de oxigênio dissolvido.
O presente projeto visa a avaliação da capacidade de suporte nas lagoas do baixo rio Doce (Linhares, ES) Juparanã, Palmas, Palminhas e Terra Alta. Para isso será desenvolvido uma abordagem de pesquisa na forma de supbprojetos relacionados a morfometria lacustre, balanço de fósforo nas lagoas, gradientes espaciais de variáveis limnológicas, dinâmica térmica da coluna d’água e modelagem da capacidade de suporte propriamente dita.

Data de início: 2011-04-01
Prazo (meses): 88

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Gilberto Fonseca Barroso
Pesquisador Fabian Sá
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910