Cadeia Vitória - Trindade: testando a teoria de conectividade por “stepping stones” em peixes recifais

Resumo: Embora o complexo insular Trindade - Martin Vaz seja o ambiente menos estudado dentre as ilhas oceânicas brasileiras, sabe-se que sua ictiofauna recifal é relativamente rica. Este padrão pode estar relacionado a presença da cadeia Vitória - Trindade, a qual atuaria como ?stepping stones? (trampolins)
entre o continente sul-americano e o complexo insular para espécies de peixes recifais de hábitos crípticos e reduzida capacidade de dispersão larval. Para comprovar esta hipótese uma expedição de 20 dias será realizada no
verão 2010 (verão 2011 em caso de impedimento climático) para explorar os montes submarinos Vitória, Jaseur, Davis, Dogaressa e Columbia e as ilhas Trindade e Martin Vaz. Nesses locais serão (1) determinado qualitativamente a composição da ictiofauna recifal, (2) coletados peixes criptobentônicos de
reduzida dispersão larval para extração de tecidos, (3) determinado qualitativamente e quantitativamente a composição do ictioplâncton, (4) determinado a composição e estrutura biológica do substrato, (5) coletadas macroalgas para análise de fauna acompanhante e (6) realizados perfilagens
de CTD para determinar temperatura, salinidade, pressão, turbidez e fluorescência da coluna d?água. (7) Dados de correntes nos 200m superficiais serão adquiridos em modo contínuo durante toda a expedição com um ADCP acoplado a um GPS diferencial. Posteriormente à expedição (8)
serão elaborados modelos numéricos de correntes, (9) serão seqüenciados genes de dois grupos de espécies irmãs e (10) os organismos coletados serão tombados em coleções científicas. O conhecimento básico dos ambientes e das comunidades recifais nos montes submarinos e nas ilhas providenciado
pelo estudo permitirá a definição de medidas de gerenciamento e
conservação destes locais altamente explorados pela frota pesqueira. A integração dos dados obtidos pelas várias áreas de pesquisa (ictiologia, oceanografia física, bentologia e genética) permitirá aceitar, ou refutar, a hipótese de conectividade entre o continente e o complexo insular pelo mecanismo de "stepping stones".

Data de início: 2009-12-01
Prazo (meses): 36

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Jean-Christophe Joyeux
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910