ESTUDO DE CASO DA DRAGAGEM DO PORTO DE TUBARÃO (VITÓRIA-ES): UTILIZAÇÃO INTEGRADA DE DADOS GEOFÍSICOS E GEOTÉCNICOS

Nome: Diego Venturini Loureiro
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 15/05/2013
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Valéria da Silva Quaresma Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Arthur Ayres Neto Examinador Externo
Renato David Ghisolfi Examinador Interno
Valéria da Silva Quaresma Orientador

Resumo: O estudo de caso do Porto de Tubarão (Vitória-ES) foi realizado utilizando os levantamentos geofísicos e geotécnicos para elaboração do projeto de dragagem e derrocamento deste porto. Foram realizados levantamentos sísmicos de reflexão com fontes do tipo Boomer e Chirp, levantamentos sísmicos de refração com fonte do tipo Air Gun, levantamentos sonográficos, sondagem geotécnica à Percussão e Rotativa e a Jato de Água (Jet Probe). Além disso, sondagens geotécnicas realizadas na área na década de 70 foram disponibilizadas, para calibração dos métodos geofísicos.
O levantamento sonográfico detectou um fundo contendo lama, sedimentos arenosos e possíveis indícios de rochas e/ou materiais rígidos, sendo constatado pelas sondagens geotécnicas e pelo Jet Probe a presença de argilas compactadas (tabatinga), arenitos e um ponto mais externo ao canal apresentando rocha granítica.
Os levantamentos sísmicos de reflexão com o Chirp e Boomer detectaram o fundo lamoso, arenoso e os materiais rígidos aflorantes evidenciados pelo sonar, além de refletores bastante fortes próximos a superfície, indicando uma pequena espessura de material inconsolidado sobre o material rígido. Além disso, foram detectados dois refletores fortes em subsuperfície, calibrados com a sondagem geotécnica e jet-probes e constatada a presença da tabatinga próxima do fundo e o arenito em maiores profundidades. A sísmica de refração também obteve estes resultados, além de classificar o arenito em três níveis de resistência diferentes, auxiliando bastante no planejamento da draga a ser utilizada para retirada destes materiais.
Os métodos geofísicos auxiliaram bastante na investigação geológica do Porto, principalmente quando foram correlacionados com as sondagens geotécnicas. Além disso, os métodos apresentaram algumas limitações que foram confirmadas pela sondagem geotécnica. Algumas áreas onde o sinal sísmico não ultrapassou o arenito laterizado, a sondagem geotécnica constatou a presença de areia abaixo desta camada, sendo uma informação muito importante para previsão de custos a serem alocados no projeto.
De modo geral, constatou-se a necessidade de utilização de métodos geofísicos e geotécnicos e a correlação entre estes métodos, a fim de aumentar a precisão no modelo geológico de uma área e auxiliar na previsão de custos de uma dragagem e/ou derrocamento.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910