UTILIZAÇÃO de Proxies Geoquímicos para Análise dos Padrões de Sedimentação na Plataforma Continental Interna Adjacente a Foz do Rio Doce (es)

Nome: Tarcila Franco Menandro
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 02/04/2013
Orientador:

Nomeordem crescente Papel
Valéria da Silva Quaresma Orientador

Banca:

Nomeordem crescente Papel
Valéria da Silva Quaresma Orientador
Renato Rodrigues Neto Examinador Interno
Estefan Monteiro da Fonseca Examinador Externo

Resumo: Na cidade de Linhares (ES) o rio Doce deságua no Oceano Atlântico formando uma feição deltaica na Plataforma Continental adjacente. Os sedimentos que compõem o delta tem origem na bacia hidrográfica do Rio Doce que é a maior em volume de vazão em m3/s e área de drenagem do estado capixaba. Ao longo das últimas décadas a bacia passou por um intenso processo de ocupação, transformação e interferências diretas no canal principal. O objetivo do presente trabalho foi analisar proxies geoquímicos presentes no depósito deltaico do rio Doce e determinar um padrão deposicional através do comportamento dos elementos. Para isso foram realizadas análises sedimentológicas, de teor de matéria orgânica e nutrientes, concentração de metais e taxa de sedimentação em testemunhos coletados na plataforma continental adjacente a desembocadura do rio Doce, DT01 SUL (coletado ao Sul da desembocadura), DT02 NORTE (ao Norte) e suas respectivas réplicas, DT01R SUL e DT02R NORTE. Os testemunhos apresentaram composição de granulometria fina em sua maioria com maiores percentuais em DT01 SUL em relação a DT02 NORTE. O conjunto dos resultados obtidos para teor de água, densidade e porosidade identificaram um pacote sedimentar de deposição recente em DT01R SUL e sedimentos em DT02R NORTE com maior compactação. Sendo os pontos equidistantes da desembocadura, as maiores taxas de sedimentação encontradas em DT01R SUL indicam o maior aporte de sedimento para a região Sul em relação a região Norte, onde foi coletado o testemunho DT02R NORTE. Não foi possível identificar a fonte efetiva do material orgânico em DT01 SUL a partir da razão C/N, visto que os resultados situaram-se na faixa de transição entre fontes terrestres e marinhas. Em DT02 NORTE ficou clara a importância da produção autóctone visto que a razão C/N ficou na faixa da matéria orgânica de origem marinha. Os valores de Cu estiveram próximos aos naturais com algumas exceções principalmente em DT01 SUL. Já os valores de Pb excederam o valor encontrado no background em ambos os testemunhos podendo indicar maior influência do aporte antrópico. Assim, por meio dos resultados obtidos do comportamento de proxies no delta do Rio Doce foi possível identificar uma deposição preferencial do sedimento fino transportado pelo rio através da Plataforma Continental adjacente em direção ao Sul da desembocadura.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910