Comparação da estrutura de comunidades bentônicas em rochas graníticas e lateríticas no entre-marés e padrões de assentamento e recrutamento de espécies em curto prazo

Nome: Lucas Barreto Correa
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 20/12/2012
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Angelo Fraga Bernardino Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Agnaldo Silva Martins Suplente Interno
Angelo Fraga Bernardino Orientador
Jean-Christophe Joyeux Examinador Interno
Ronaldo Adriano Christofoletti Examinador Externo

Resumo: A estrutura de comunidades bentônicas de substrato consolidado está sujeita a variações provocadas por diversos fatores bióticos e abióticos, como por exemplo, a competição por substrato e a exposição à ação hidrodinâmica da maré. Tais fatores interferem nas fases de assentamento e recrutamento e na sucessão de espécies. O tipo de substrato também interfere na estrutura da comunidade bentônica através da seletiva preferência larval e portanto pode atuar como fator que regula a dinâmica populacional de comunidades de substratos consolidados no entre-marés. O presente estudo objetivou comparar a estrutura de comunidades bentônicas em substratos rochosos graníticos e lateríricos no mesolitoral de duas regiões costeiras no estado do Espírito Santo. Através de trasectos fotográficos e de experimentos de assentamento com substratos controlados, a estrutura e padrões de recrutamento de curto prazo (120 dias) de comunidades associados aos dois tipos de substrato foi estudada. Observou-se um predomínio de algas principalmente da família Corallinaceae, nos substratos lateríticos, e maior abundância de moluscos e cirripedios no substrato granítico de ambas as áreas amostradas. Foi encontrado maior valor de riqueza e diversidade nos substratos lateríticos, além de ocorrer nove táxons exclusivos para este substrato. Brachidontes sp. ocorreu somente no substrato granítico e foi responsável pela maior contribuição para a dissimilaridade entre os dois tipos de substrato. A análise de assentamento e recrutamento de organismos indicou um padrão temporal semelhante, e nauplios de copepoda e de cirripedia foram mais abundantes em todas as fases do experimento entre os dois substratos. A diferença da estrutura de comunidades bentônicas dos substratos lateríticos e graníticos no entre-marés foi evidenciada independente da área estudada, e os fatores ambientais de inclinação e exposição refletiram nesta diferença. A morfologia e a disposição destes dois substratos no litoral parece ser um fator determinante na estruturação destas comunidades sob influência da amplitude de maré e exposição às ondas.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910