Caracterização Morfosedimentar e Setorização do Sistema Estuarino dos Rios Piraquê-açu e Piraquê-mirim e da Plataforma Continental Interna Adjacente, Aracruz - Es

Nome: Alex Evaristo da Silva
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 06/03/2012

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Gilberto Fonseca Barroso Examinador Interno
José Antônio Baptista Neto Examinador Externo
Valéria da Silva Quaresma Orientador

Resumo: Este trabalho consistiu em caracterizar a morfologia e os sedimentos de fundo do Sistema Estuarino dos Rios Piraquê-Açu e Piraquê-Mirim e da plataforma continental interna adjacente localizados no litoral de Aracruz (ES). Através da integração de dados sedimentológicos e técnicas estatísticas foi realizado a setorização e identificação de subambientes. Foram coletadas 136 amostras superficiais de fundo e realizadas 70 km de linhas sonográficas ao longo da área de estudo.

Os resultados obtidos mostram que a morfologia e a distribuição sedimentar do am­biente estão fortemente associados a geologia local e a intensidade de atuação dos agentes hidrodi­nâmicos (descarga fluvial, marés e ondas). As áreas mais rasas no sistema estuarino foram encontradas em regiões de planície de maré, enquanto as profundas estão relacionadas a áreas de maiores intensidades de correntes. A re­gião próxima da foz mostrou alta complexidade com presença de um banco arenoso e de diferentes formas de fundo intercaladas com o fundo liso homogêneo. A distri­buição sedimentar mostrou que o estuário do Rio Piraquê-Açu funciona como um estuário tipicamente dominado por maré, com o domínio de fácies arenosas de ori­gem fluvial em sua cabeceira, fácies preferencialmente lamosas na porção central e fácies arenosas marinhas na desembocadura. Já o estuário do Rio Piraquê-Mirim apresentou características distintas em função de particularidades em sua geologia. A plataforma apresentou um domínio carbonático com presença de couraças lateríti­cas espalhadas por toda região.

A setorização demonstrou a importância da integração de dados sedimentológicos como meio de compreender a dinâmica deposicional de ambientes estuarinos. Fo­ram encontrados três subambientes distintos sedimentologicamente dentro do sis­tema estuarino estudado.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910