IMPACTOS DE N-ALCANOS DO DIESEL E DOS ÓLEOS NATURAIS DE MANGUE E DE MACROALGA NA MEIOFAUNA BENTÔNICA

Nome: Eduardo Schettini Costa
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 08/03/2010
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Renato Rodrigues Neto Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Luiz Fernando Loureiro Fernandes Examinador Interno
Mônica Maria Pereira Tognella Examinador Interno
Renato Rodrigues Neto Orientador

Resumo: Os derramamentos de óleos representam uma das maiores ameaças para o ambiente marinho, sendo que os hidrocarbonetos do petróleo, provenientes desses derramamentos e de várias outras fontes, constituem uma ameaça potencial para ambiente costeiro. Estudos realizados com organismos da meiofauna bentônica têm mostrado que estes são excelentes para testes de toxicidade do óleo, pois são pequenos, abundantes, de fácil manuseio, de rápida reprodução, passam o clico de vida no sedimento e são sensíveis a vários compostos tóxicos. Com o objetivo de verificar a resposta da meiofauna a diferentes tipos (Diesel, mangue e alga) e concentrações de óleos, foram realizados testes de impacto com o uso de microcosmos com diferentes misturas desses óleos, onde a mesma foi exposta por 96h. Os n-alcanos e ácidos graxos saturados nos microcosmos foram identificados por meio de cromatografia gasosa e apresentaram uma faixa de concentrações de 1,64µg/g (31,21µg/gMO) a 10,07µg/g (138,72µg/gMO) e de 2,44µg/g (48,69µg/gMO) a 10,07µg/g (176,61µg/gMO), respectivamente. Já a meiofauna, foram identificados 2093 indivíduos, distribuídos em 9 classes distintas. Além disso, a abundância desses organismos apresentou um aumentou quando há um aumento na concentração do óleo de alga (Ulva lactuca Linneus), já o índice de diversidade decresce com o aumento da concentração do óleo diesel associado ao óleo de mangue (Laguncularia racemosa). Os resultados entre as misturas mostraram que para os organismos da meiofauna, o óleo proveniente da macroalga causa um efeito antagônico ao impacto do diesel. Por outro lado, o óleo proveniente das folhas de mangue em associação com óleo diesel, mostrou-se de maior impacto (efeito sinérgico).

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910