A PLATAFORMA CONTINENTAL DE ABROLHOS:
CONTEXTO PALEOAMBIENTAL, SISMOESTRATIGRAFIA E
DOMÍNIOS SEDIMENTARES

Nome: Danielle Peron DAgostini
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 27/04/2017
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Alex Cardoso Bastos Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alex Cardoso Bastos Orientador
José Antônio Baptista Neto Examinador Externo
Luigi Jovane Examinador Externo
Rodrigo Leão de Moura Examinador Externo
Valéria da Silva Quaresma Suplente Interno

Resumo: A Plataforma Continental de Abrolhos está localizada na Margem Continental
Leste Brasileira, entre os paralelos 17ºS e 20ºS. Esta plataforma abrange o maior e
mais importante complexo recifal do Atlântico Sul bem como o maior banco de
rodolitos do mundo. A complexa relação entre a geomorfologia e diversidade
faciológica de fundo tem sido atribuído a uma interação de fatores oceanográficos,
climáticos, antrópicos e evolutivos. O presente trabalho buscou testar a hipótese da
paleotopografia antecedente como fator controlador da atual geomorfologia e do
padrão de distribuição de fáceis, objetivando compreender quais os processos
evolutivos influenciaram na formação desta plataforma. Um conjunto de dados foi
coletado na Plataforma Continental e no Talude de Abrolhos, incluindo dados
geofísicos (batimétricos e sísmicos), sedimentológicos (sedimentos superficiais e
testemunhos) e imagens do fundo marinho. Os resultados foram apresentados em
três capítulos: (1) A resposta do sistema plataforma-talude a processos evolutivos
distintos com maior desenvolvimento de construções carbonáticas na região norte e
um talude com morfologia típica de ambientes carbonáticos tropicais.
Diferentemente, a região sul apresenta uma influência maior da sedimentação
siliciclástica e morfologias sigmoidais no sistema plataforma-talude; (2) Uma
investigação das paleotopografias antecedentes, indicando que estas controlaram o
direcionamento dos sistemas de drenagens e o local do início da inundação nesta
plataforma, diferenciando regiões com processos evolutivos distintos. (3) Uma
apresentação dos paleoambientes nesta plataforma durante a transgressão pós-
Último Máximo Glacial, indicando ambientes com influência de climas mais úmidos
para este período ao longo da mesma. Os dados apresentados neste trabalho
possuem relevância quanto à interação entre os fatores controladores em ambientes
carbonáticos-siliciclásticos mistos e seu processo de evolução.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910