Escalas Espaciais de Variabilidade da Produção Secundária e Estrutura da Macrofauna Bentônica em Estuários do Espírito Santo

Nome: Lorena Bonno Bissoli
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 10/10/2016
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Angelo Fraga Bernardino Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Agnaldo Silva Martins Suplente Interno
Angelo Fraga Bernardino Orientador
FRANCISCO CARLOS ROCHA DE BARROS JUNIOR Examinador Externo
Jean-Christophe Joyeux Examinador Interno
Renato David Ghisolfi Examinador Interno

Resumo: Um importante parâmetro para o estudo da dinâmica do ecossistema é a produção das populações bentônicas. A produção é o meio pelo qual a energia torna-se disponível para ser transmitida entre níveis tróficos no ecossistema, sendo uma medida quantitativa da função da população no ecossistema, muitas vezes utilizada para avaliar o fluxo de energia, a ciclagem de matéria orgânica e interações da cadeia alimentar.
Diferentes fatores controlam a distribuição dos organismos bentônicos nos estuários, como por exemplo, salinidade, composição do sedimento, presença de vegetação, entre outros. Dessa forma, a macrofauna bentônica pode apresentar variações de distribuição em diferentes escalas espaciais dentro de um estuário e entre estuários. O objetivo deste estudo é avaliar as escalas espaciais de variabilidade na produção secundária, na biomassa e na estrutura da macrofauna bentônica em habitats vegetados (manguezal) e não vegetados (planície lamosa) nos estuários do Benevente, Baía de Vitória e Piraquê-Açu, Espírito Santo. A quantificação da produção secundária da macrofauna bentônica dos estuários do Espírito Santo será importante para entender a dinâmica energética do ecossistema.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910