PESCA CAMARONEIRA E CONHECIMENTO ECOLÓGICO LOCAL DOS PESCADORES ARTESANAIS DE CAMARÃO NA COSTA CENTRAL DO BRASIL: IMPLICAÇÕES CONSERVACIONISTAS

Nome: Joelson Musiello Fernandes
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 01/11/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Maurício Hostim Silva Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Adriane Cristina Araujo Braga Examinador Interno
Agnaldo Silva Martins Examinador Interno
Jacqueline Albino Suplente Interno
Luiz Fernando Loureiro Fernandes Suplente Interno
Maria Cristina Dadalto Examinador Externo
Matheus Oliveira Freitas Examinador Externo
Maurício Hostim Silva Orientador

Resumo: A pesca de camarões marinhos tropicais, principalmente dos camarões peneideos, é uma antiga atividade pesqueira. A pesca artesanal do camarão sete barbas é desenvolvida em grande escala ao longo da costa brasileira, com notória importância econômica, histórica, social e cultural. Atualmente, está pescaria precisa de atenção especial por conta do decréscimo das capturas nas últimas décadas. Comunidades que dependem dos recursos pesqueiros são as primeiras a perceberem as modificações no ambiente aquático e/ou nos estoques pesqueiros, pois afetam seu modo de vida e sua sobrevivência. O reconhecimento dos valores e do conhecimento ecológico local (CEL) vem crescendo nas últimas décadas. No novo modo de manejo o foco é na visão integrada do ecossistema ao invés dos estoques e frotas pesqueiras. Assim, deve incluir fatores ecológicos, econômicos e sociais, simultaneamente, devem considerar os recursos, os pescadores, e da manutenção do ambiente. Neste contexto, o presente projeto tem como objetivo principal conhecer o perfil do social dos pescadores (idade, tempo de pesca, estado civil, naturalidade, escolaridade, tipo de moradia, renda proveniente da pesca, número de pessoas que vivem na residência, impacto da renda obtida, entre outros), bem como o conhecimento local dos pescadores acerca do recurso camarão (diferenciação e local de distribuição das espécies, diferenciação macho e fêmea, tamanho entre jovens e adultos e fatores que influenciam as capturas) e da legislação pertinente (questões de legislação referente ao defeso e possíveis conflitos e viabilidade da prática da atividade). Para uma melhor compreensão dos resultados o estudo será conduzido em quatro regiões, sendo duas no litoral do Espirito Santo e duas no litoral da Bahia. Os resultados obtidos serão confrontados a com a principal medida de conservação dos estoques de camarão que é o defeso, caracterizado pela paralisação temporária da atividade de pesca visando diminuir o esforço de pesca. No entanto, a determinação do período de defeso deve apresentar fundamentação cientifica ou não proporciona os efeitos necessários causando sérios danos ambientais e consequentemente sociais.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910