GEOQUÍMICA DO ARSÊNIO, DOS ELEMENTOS TERRAS RARAS E DOS METAIS PESADOS Cr, Zn, Ni e Pb NAS PLATAFORMAS CONTINENTAIS DO RIO DOCE (ES) E DE ABROLHOS (BA)

Nome: Renata Caiado Cagnin
Tipo: Tese de doutorado
Data de publicação: 28/05/2018
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Valéria da Silva Quaresma Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Alex Cardoso Bastos Suplente Interno
Fabian Sá Examinador Interno
José Antônio Baptista Neto Examinador Externo
Maria Tereza Weitzel Dias Carneiro Lima Examinador Externo
Renato Rodrigues Neto Examinador Interno
Valéria da Silva Quaresma Orientador

Resumo: Visando conhecer os diferentes aspectos geoquímicos de um trecho da plataforma continental leste do Brasil que compreende as plataformas continentais do Rio Doce (PCRD) e dos Abrolhos (PCA), esta tese investiga, por meio da análise do sedimento em quatro testemunhos (± 3 m), as fontes e fatores condicionantes ao enriquecimento do arsênio (As); a ocorrência dos elementos terras raras (ETRs) e sua relação com os processos deposicionais nas plataformas continentais; e ao enriquecimento e background dos metais pesados de interesse ambiental Cr, Zn, Ni, Pb. O sedimento da PCRD depositado nos últimos séculos está altamente contaminado por As (FE = 15 e Igeo = 4), moderadamente contaminado por Cr, Ni, Zn e Pb (Igeo
= 2) e enriquecido em ETR (FE = 5). Esse cenário é originado pela forte influência do material trazido pelo Rio Doce, que origina um padrão diferenciado de sedimentação em relação a PCA. O testemunho mais enriquecido em As, ETRs e metais pesados está presente na plataforma ao sul do Rio Doce, devido à influência atual da descarga fluvial. A PCA não está contaminada pelos metais analisados e observa-se apenas um leve enriquecimento no sedimento superficial da plataforma interna oriundo da urbanização recente na região. Propõe-se que uma das principais fontes de sedimento enriquecido pelos elementos químicos, sobretudo o As, na PCRD seja o input do rio e os impactos causados pela mineração da bacia hidrográfica. O background geoquímico mostra enriquecimento natural de todos os elementos analisados em ambas as plataformas continentais. Em geral, os mesmos fatores determinam o aporte natural de As, ETR e do Cr, Zn, Ni, Pb nas plataformas continentais estudadas, onde o incremento está relacionado aos processos exógenos, a remobilização do sedimento e a ocorrência de óxidos de Fe e Mn. Uma das principais fontes naturais dos elementos químicos é Grupo Barreiras, tendo em vista a assinatura geoquímica correlata a esta formação encontrada na região de estudo. O incremento de ETR e dos metais pesados nos estrados mais profundos do testemunho ao norte do Rio Doce e na depressão de Abrolhos pode estar ligado a maior deposição de material detrítico enriquecido pela maior influência da drenagem continental em período de nível do mar mais baixo. No caso da PCRD, esse enriquecimento pode ainda indicar posicionamento pretérito da desembocadura do Rio Doce para o norte. O enriquecimento do sedimento em As, Cr, Ni, Zn e Pb fornece riscos ambientais associados a biodisponibilização desses elementos para a coluna d’água. Esta tese fornece dados inéditos importantes sobre a geoquímica de um importante trecho da plataforma continental leste brasileira recentemente atingido pelo rejeito de minério de ferro no Desastre de Mariana, fazendo com que o background geoquímico presente neste trabalho seja de extrema importância para o entendimento dos reais impactos causados nessa região.
Palavras-chave: Arsênio, Elementos Terras Raras, Cromo, Níquel, Zinco, Chumbo, background, Plataforma

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910